domingo, 24 de setembro de 2017

LEWANDOWSKI ARQUIVA INVESTIGAÇÃO DO PRESIDENTE NACIONAL DO DEM AGRIPINO MAIA


A investigação sobre o presidente do Democratas Agripino Maia foi arquivada pelo ministro Ricardo Lewandowski na última quinta-feira (21). A decisão seguiu recomendação da procuradoria Geral da República (PGR) enviada à Corte em agosto. A suspeita era de que o senador teria recebido "vantagens não contabilizadas" da Odebrecht no valor de R$ 100 mil para sua campanha ao Senado em 2010. Em parecer, o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot considerou que, por ter 72 anos, Agripino teve a punição extinta, em razão da prescrição. Em razão da idade, o tempo de prescrição cai de 12 para 6 anos. O inquérito, no entanto, ainda continua em tramitação para o filho do senador, o deputado Felipe Maia (DEM-RN), que teria participado da transação. Na decisão de arquivar a investigação, Lewandowski aceitou o argumento da prescrição. Fonte: BN – BAHIA NOTÍCIAS.

SOLDADOS DO EXÉRCITO APREENDEM FRASCOS DE LANÇA-PERFUME NA ROCINHA


Soldados do Exército que estão atuando na Rocinha, no Rio de Janeiro, apreenderam na manhã deste domingo (24) 100 frascos de lança-perfume e outros 31 de gás - semelhante ao utilizado em isqueiros - na parte alta da favela. O material foi encaminhado à 11ª DP. Os frascos estavam depositados no interior de um freezer abandonado na Rua 2. Um machadinho e uma caderneta também foram recolhidos. Não foram encontradas outras armas ou drogas.
A manhã deste domingo é, aparentemente, de tranquilidade na Rocinha. Na madrugada não houve registro de tiros, segundo relatos de moradores, policiais e soldados das Forças Armadas que fazem cerco à favela da zona sul do Rio.
A movimentação de pessoas é intensa na entrada do local. Bares e lanchonetes estão abertos, mototaxistas circulam sem problemas e funcionários da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) fazem o recolhimento de lixo nas ruas normalmente. Com informações do Estadão Conteúdo. Fonte: Notícias ao Minuto.

sábado, 23 de setembro de 2017

EX-MÉDICO INJETOU SILICONE NO PEITO E NAS NÁDEGAS ANTES DE SE MATAR


O ex-médico Farah Jorge Farah, encontrado morto em sua casa em São Paulo, aplicou silicone no peito e nas nádegas, vestiu roupas femininas e ouviu uma música fúnebre não identificada antes de cometer suicídio, segundo a polícia informou a reportagem do jornal "O Globo".
Farah se matou com dois cortes na virilha, conforme informações do delegado Osvaldo Nico Gonçalves. 
"Ele injetou silicone nos seios (peito) e nas nádegas, sim senhor. Quando eu cheguei, ainda dava pra ouvir baixinho uma música fúnebre, não sei qual era. Ele vestia uma saia e um top. Quando finalmente entrei na casa, ele já estava morto e tinha muito sangue no quarto", afirmou Gonçalves ao "Globo".

O ex-médico foi condenado a 14 anos de prisão por assassinar e esquartejar a amante em 2003 e cometeu suicídio na tarde desta sexta-feira (22), pouco antes da entrada de policiais em sua casa para o cumprimento de um mandado de prisão. Fonte: Notícias ao Minuto.

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

PROCURADOR EXONERADO DA PGR REPASSOU INFORMAÇÕES A ADVOGADOS DA JBS, DIZ JORNAL


Agora exonerado da Procuradoria-Geral da República (PGR), o procurador Sidney Pessoa Madruga é acusado de repassar informações a advogada Fernanda Tórtima, citada em gravações dos empresários da JBS. Fernanda participou da negociação da delação premiada do grupo empresarial e foi a responsável por apresentar o procurador Marcelo Miller a JBS, segundo informações da Folha de S. Paulo. O jornal flagrou ela e Madruga, almoçando juntos nesta quinta (21), e noticiou que, na ocasião, o procurador afirmou que a PGR tinha a "tendência" de investigar Eduardo Pelella, ex-chefe de gabinete do agora ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Em decorrência disso, Madruga, que havia sido escalado para a coordenação do Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral (Genafe), pediu para ser exonerado do título. De acordo com a publicação, a reportagem ouviu Madruga afirmar à advogada que a nova gestão, agora comandada por Raquel Dodge, precisa construir com a força-tarefa da Lava Jato em Curitiba, com mais interlocução e controle do que a anterior. Durante a conversa, Madruga teria criticado Janot por deixar a força-tarefa muito solta e ainda questionado o papel de Pelella, que teria participado intensamente das investigações e acordos da Lava Jato. O jornal menciona ainda um relatório da Polícia Federal (PF) que transcreve mensagens do grupo de WhatsApp em que Fernanda discutia as negociações dos acordos delação e leniência da JBS e também com Miller. Em uma das conversas com Francisco de Assis, advogado do grupo, ela diz que Pelella e o procurador Sérgio Bruno sabiam de ao menos uma viagem de Miller para os Estados Unidos para tratar do assunto. As mensagens são: Francisco de Assis: "Fernanda, ele precisa por na mesa a leniência, a imunidade e as demais penas corporais e que eles têm que assumir o protagonismo no DOJ conforme o Pelella assumiu o compromisso. Amanhã a gente combina a agenda do Joesley com eles". Em resposta, Fernanda disse: "Amanhã de manhã eu digo que o Marcello foi e que vai ligar. Lembra que o Pelella disse que ficaria esperando uma ligação da Esther [Flesh, advogada do mesmo escritório que Miller foi fazer parte após saída do Ministério Público] antes de fazer contato com o DOJ? Essa ligação será do Marcello. Eu disse que ele teria que falar hoje com o DOJ e disse que o Marcello iria. Nessa hora achei estranho ele dizer que já tinha a informação de que o Marcello iria". Fonte: BN – BAHIA NOTÍCIAS.

ROCINHA ESTÁ ‘PACIFICADA’, DIZ MINISTRO DA DEFESA


O ministro da Defesa, Raul Jungmann, declarou que a Rocinha está "pacificada" no início da noite desta sexta-feira (23). Segundo ele, os militares ficarão na comunidade durante "a noite inteira", pelo menos até sábado.
"Aquele tiroteio que foi observado na parte da manhã já não acontece. As tropas especiais da polícia com o apoio de tropas especiais das forças armadas estão tentando localizar os criminosos que estão na mata ou em algum esconderijo espalhado na própria Rocinha em algum lugar", afirmou o ministro.

De acordo com o G1, o secretário de Segurança do Rio, Roberto Sá, declarou que a operação militar segue "por tempo indeterminado". Fonte: Notícias ao Minuto.